TwitterYou Tube Facebook
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


Notícias

22/04/2020

Laser Eletro demite sem cumprir determinações legais

 

 
[ ALAGOAS ] O Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio do Estado de Alagoas (SECEA), Wagner Tavares, e o advogado da entidade, João Márcio, estiveram na loja Laser Eletro do calçadão do comércio de Maceió na segunda-feira (20). Eles foram tentar negociar as rescisões contratuais de alguns funcionários que foram demitidos da empresa.Os representantes do sindicato constataram diversas irregularidades nos contratos apresentados pela empresa. Havia direitos trabalhistas reduzidos à metade, outros não pagos, além de descontos indevidos.Os trabalhadores demitidos acompanharam a ação do Secea. Por medo de represália, pediram para não serem identificados. Porém, um deles disse que trabalhou 15 anos na empresa. Entretanto, recebeu apenas R$ 830 pela rescisão contratual. Já a outra ex-funcionária denunciou um desconto de R$ 3 mil no valor da rescisão. Segundo a comerciária, a Laser Eletro tomou um empréstimo no nome dela para pagar um benefício quando se afastou por problema de saúde. O resultado foi a demissão sem direito a um centavo sequer.Para o Presidente Wagner Tavares, os patrões estão tirando proveito da Medida Provisória (MP) 936/2020, conhecida como o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, para dispensar os funcionários sem pagar seus direitos. Segundo Tavares, o que a empresa está fazendo com os trabalhadores “é uma atrocidade e uma falta de respeito em meio a tempos sombrios que estamos vivendo”. Já para o vice-Presidente da CUT Alagoas, izac Jackson, o problema pode ser outro. Ele divulgou vídeo em suas redes sociais denunciando que as empresas estão recorrendo a uma lei da época da segunda guerra mundial para dispensar funcionários sem pagar o que lhes é devido (assista o vídeo. Link na nossa bio). Uma verdadeira ilegalidade, segundo o dirigente cutista.Seja quais forem as causas alegadas. o advogado do Secea, João Márcio, garantiu que o corpo jurídico da entidade irá acionar a Laser Eletro para buscar os direitos dos ex-funcionários da loja. Ele também avisa que o sindicato está atuando para identificar outros casos nas lojas do comércio alagoano.
 
Fonte: Instagram comerciarioal
Última atualização: 22/04/2020 às 17:29:40
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome:
Nome é necessário.
E-mail:
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário:
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

   (85)  3455-7100 falecom@sindcomerciarios.org.br
  Copyright © 1933-2020 - Todos os direitos reservados www.igenio.com.br