TwitterYou Tube Facebook
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


Artigos

28/08/2015
HOMOFOBIA É CRIME

Homofobia tem cura: educação e criminalização

 
Estamos em 2015, no século da tecnologia e informação. A medicina já tornou realidade a capacidade de curar doenças antes mesmo do nascimento de um ser humano através do ultra-som morfológico, que possibilita 90% de chance de identificar más-formações fetais.
Mas, uma “doença” ainda prevalece sem cura e motivadora de debates racistas e preconceituosos em nossa sociedade: a homofobia. Entenda-se por homofobia a aversão ou rejeição social à qualquer indivíduo que opte pela liberdade de amar e viver com uma pessoa do mesmo sexo. Homofóbico, portanto, seria aquele que acredita ser correto odiar um indivíduo pela sua forma de amar.
 
 
HOMOFOBIA É CRIME!
No Ceará, em 2012, foram registradas 143 denúncias sobre 300 violações relacionados à população LGBT segundo o Relatório Sobre Violência Homofóbica no Brasil. São casos que expressam os níveis de intolerância de parte da sociedade que vão contra as leis básicas de liberdade e diversidade humana garantidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos. A Constituição Federal brasileira, no artigo 3º, IV, cita como objetivo fundamental da República a capacidade de “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade, ou quaisquer outras formas de discriminação”.
 
EFEITOS DA HOMOFOBIA
Além de ter sua integridade física colocada em risco, as vítimas da homofobia são também sujeitas a danos psicológicos. Sofrem constantes perseguições no ambiente de trabalho, lazer e até familiar. As vítimas acabam adquirindo traços de depressão e síndrome do pânico e chegam a perder seu emprego, ou são até mesmo expulsas do ambiente familiar. A intolerância contra a população LGBT mostra um efeito nefasto à sociedade. Uma vez que o ódio à diversidade sexual é mantido, uma onda negativa devasta e isola o indivíduo homoafetivo em sua comunidade, colocando-o a margem da sociedade, dos seus direitos, de sua liberdade, pelo julgamento de sua conduta amorosa.
 
É necessário ainda em nosso país, um amadurecimento das leis dispostas a conter a homofobia, tratando o tema com maior responsabilidade, combatendo as agressões físicas e suas causas, e também refletindo acerca do preconceito disseminado. Apenas com a criminalização dos atos homofóbicos e da educação de conscientização da diversidade sexual é possível tratar o debate de forma honesta com a sociedade.
A ciência e tecnologia avançam diariamente rumo a longevidade humana. A expectativa de vida nos países desenvolvidos já atingiu os 80 anos. Mas de que adianta viver tanto tempo se o ódio e a intolerância sobrepuserem o amor? A essência e sentido da permanência do homem em vida, ainda continua sendo sua capacidade de amar. Respeitar e defender as diferentes identidades de gênero e orientação sexual é respeitar e defender a vida e o direito à ela em sua plenitude. 
Fonte: Victor Hudson / SEC FORTALEZA
Última atualização: 01/09/2015 às 16:44:05
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome:
Nome é necessário.
E-mail:
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário:
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha
Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

   (85)  3455-7100 falecom@sindcomerciarios.org.br
  Copyright © 1933-2020 - Todos os direitos reservados www.igenio.com.br