Intolerância Política Mata!

64

Ódio e Intolerância partidária

Discurso de ódio, violência e intolerância partidária cresce assustadoramente no país. Com a divisão político-ideológica este crescimento pode ser observado em acontecimentos mais recentes no cenário brasileiro.

As últimas eleições presidenciais foram descarregadas em grande proporção, através de vias midiáticas, textos corrosivos, propagandas furiosas e ofensivas. Todas tinham um ponto em comum, o deslize ético e o método ilícito de campanha. De lá para cá a maneira de se fazer política se voltou ao ataque e o ódio, criado por parte das autoridades políticas de direita, o famoso gabinete do ódio. O contexto político brasileiro tem sido palco para a intolerância e consequentemente a violência, onde a troca de ideias e o diálogo têm sido diminuídos.

Atualmente mais pessoas discutem política, mais pessoas pensam sobre política e expressam suas opiniões. Informações verdadeiras e falsas são divulgadas nas redes sociais o tempo todo e facilmente espalhadas. Em um cenário cujo descrédito e insatisfação política abrem portas para manifestações de violência, inúmeros são os relatos de agressões em todo país, a exemplo do assassinato de Moa do Katendê por declarar apoio a Fernando Haddad (PT) nas eleições de 2018. Recentemente, em julho de 2022, Marcelo Arruda teve a vida ceifada enquanto comemorava seu aniversário, festa particular que tinha como tema o PT (Partido dos Trabalhadores) e foi invadida por um bolsonarista que matou a tiros o aniversariante.

O crime de ódio é resultado da política intolerante do atual governo. Bolsonaro foi eleito com discurso raivoso, defendendo assassinato de petistas, de integrantes da oposição, como também defendendo a ditadura civil militar.

Portanto, nós da direção deste sindicato repudiamos verdadeiramente qualquer tipo de violência ou “apologia” a ela. Acrescentamos que não podemos deixar que a intolerância e ignorância política ultrapassassem barreiras sociais e ideológicas. Estamos na era de uma nova “pandemia de convicções”, onde o vírus diagnosticado se chama bolsonarismo e essa idiotice humana infelizmente mata.

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here