“Se não negociar, a gente vai parar!”: Ato em frente Pague Menos reúne entidades sindicais

109

 

Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e Região reivindica reajuste salarial para os trabalhadores das farmácias

Na manhã dessa quinta-feira (22), os dirigentes do Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e Região e entidades parceiras realizaram um ato para denunciar as dificuldades que o sindicato está enfrentando nas negociações da CCT 2024 com relação ao sindicato patronal. Na ocasião foi entregue aos trabalhadores da Farmácia Pague Menos, uma nota de repúdio que denuncia o descaso que esses trabalhadores estão passando devido a demora nas negociações.

A nota explica sobra a situação complicada que o sindicato vem enfrentando para conseguir negociar a CCT 2024 e sobre a recusa do sindicato patronal em sentar e negociar. Enquanto isso, quem está sendo prejudicado são os trabalhadores, pois estão sem aumento salarial, reajuste no vale alimentação, melhores condições de trabalho e outros direitos essenciais.

“Precisamos sentar e ajustar aspectos econômicos, como salário mínimo e benefícios alimentares e é necessário um processo de negociação. Lamentavelmente, até o momento, não houve avanços significativos nessas negociações devido à falta de resposta por parte do SINCOFARMA e de seus representantes” declara o assessor jurídico do sindicato, José Carlos Vasconcelos (Carlinhos).

De acordo com o assessor, apesar dos esforços, incluindo tentativas de mediação junto ao Ministério do Trabalho, as respostas têm sido evasivas. A ausência de compromisso por parte do patronal e de seus representantes, como o Dr. Fábio Timbó, tem sido evidente. A falta de retorno às tentativas de contato demonstra uma negligência com os interesses dos trabalhadores.

O ato foi interrompido por um momento quando o advogado da farmácia Pague Menos, Dr. Gustavo Leal Mello, concordou em acompanhar a comissão para conversar e avaliar a situação. Segundo Carlinhos, ficou acertado uma reunião com o advogado do SINCOFARMA, Dr. Fábio Timbó, na segunda-feira (26) na sede do sindicato, às 16h para uma negociação das CCTs que estão com pendências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here