Sindicato dos Comerciários participa da Marcha da Classe Trabalhadora

73

Vários movimentos sociais, sindicatos, centrais sindicais e demais organizações de trabalhadores de todo o país estiveram em Brasília, na última quarta-feira (22), na Marcha da Classe Trabalhadora.

O Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e Região não ficou de fora desse momento de união dos trabalhadores, estando representado pelos diretores Marciano Moura, Caubi dos Santos, Anatália Sales e Edson Sousa.

O ato ocorreu durante o período da manhã, com concentração a partir da Torre da TV e a antiga Funarte. Após a realização de uma plenária, em que foram abordadas as bandeiras de luta da manifestação e os trabalhadores dialogaram com representantes do Governo Federal, os trabalhadores saíram em marcha, em direção ao Congresso Nacional.

Também participaram da Marcha entidades como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviço (Contracs) e a Federação dos Trabalhadores Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (Fetrace).

Um dos representantes dos comerciários de Fortaleza e Região, Marciano Moura, explicou que as bandeiras que foram levadas de trabalhadores do Brasil inteiro também impactam a categoria comerciária de Fortaleza: “São reivindicações justas para os trabalhadores do comércio”.

Confira a pauta de reivindicações da Marcha:

  • Pela reconstrução do estado do Rio Grande do Sul e por medidas de proteção e amparo a seus trabalhadores e trabalhadoras;
  • Educação: Revogação do Novo Ensino Médio;
  • Valorização do Serviço Público: Contra a PEC 32/Reforma Administrativa;
  • Em defesa da Convenção 151/defesa da negociação coletiva;
  • Trabalho decente: redução da jornada de trabalho e empregos decentes;
  • Salário igual para trabalho igual – Em defesa da lei de igualdade salarial entre homens e mulheres;
  • Reforma agrária e alimento no prato!
  • Menos impostos para trabalhadores: juros baixos e correção da tabela de imposto de renda;
  • Valorização do salário mínimo e das aposentadorias;
  • Transição justa e ecológica em defesa da vida;
  • Em defesa do PLC 12/24, por Direitos dos Motoristas por Aplicativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here