INTERVENÇÃO ARTÍSTICA FEMINISTA MARCA SEGUNDO DIA DO ENCONTRO REGIONAL NORDESTE DA CONTRACS

263

Uma emocionante intervenção artística, organizada pelas dirigentes do SEC, marcou o segundo dia (22/03) do encontro

Uma encenação surpresa, entre os dirigentes Anatália Sales e Francisco Gutemberg (Berg) da silva, simulou uma agressão que arrancou uma forte reação da plateia presente na palestra (acesse a apresentação) de abertura do segundo dia do Encontro Regional Nordeste, promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços (Contracs).

Logo em seguida, sete mulheres apareceram com camisas pintadas com desculpas utilizadas usualmente para desculpar ou amenizar violências cometidas contra as mulheres: “eu caí da escada”; “ele prometeu que vai mudar e eu retirei a queixa”; “foi efeito da bebida”; “ele teve ciúmes”; “se não vai ser minha, não vai ser de mais ninguém” e “resolvi dar mais uma chance”.

São diversos os motivos que podem levar a vitima ou até mesmo familiares e amigos a criar discursos que revitimizem as mulheres. Desde dependência financeira e emocional, passando por medo, vergonha, preocupação com a guarda dos filhos até o conservadorismo e questões de cunho religioso.

É importante, porém, que a sociedade ajude as vítimas a buscarem ajuda e a compreenderem que não são culpadas pelo ódio de seus parceiros. Logo após, é importante que o estado forneça mecanismos de proteção e autonomia para essa vitima, conforme afirma Helenice Pereira, diretora de Mulheres do Sec

As dirigentes leram as frases em voz alta e a diretora Anatália retirou sua blusa “não vista esta camisa” e saiu do auditório para colocá-la em um varal.

A diretora foi acompanhada pelas demais participantes da intervenção e, durante a exibição do videoclipe, de Francisco El Hombre (Triste, louca ou má) prenderam as demais blusas que vestiam.

Participaram do evento as dirigentes: Amanda Braga; Silmara Sabrina; Anatália Sales; Helenice Pereira; Rosimeire “Rose” Brito; Joziana “Jozi” da Cunha; Neudiane do Nascimento e Deiziane do Nascimento.

A Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT, Ana Claudia Silva, declarou que o momento que envolveu a palestra e a intervenção artística foi de grande importância para as mulheres que são dirigentes sindicais e feministas “é muito fortalecedor, porque a gente sabe o quanto nós mulheres sofremos com machismo nos espaços do movimento (…) a gente está lutando e vem avançando contra o machismo e contra o patriarcado, e assim para nós é muito fortalecedor ter um espaço para apresentar as nossas reivindicações e também os dados de quanto avançamos como mulheres sindicalistas”.

CASOS DE VIOLÊNCIA CRESCEM DE FORMA ALARMANTE NO CEARÁ

A Defensoria Pública do Ceará (DPCE) registrou em 2023 um total de 11.408 atuações em casos de violência contra a mulher. Trata-se de aumento de 58% em relação a 2022, quando a instituição contabilizou 7.164 procedimentos.

São consideradas formas de violência: física (ofender a integridade e saúde, podendo chegar ao homicídio); a psicológica (causa dano emocional, diminuição da autoestima e perturba o pleno desenvolvimento); sexual (obrigar a presenciar, manter ou participar de relação sexual não desejada); patrimonial (reter, subtrair, destruir parcial ou totalmente seus objetos) e a moral (caluniar, difamar ou injuriar).

Onde denunciar?
Nudem Fortaleza: Rua Tabuleiro do Norte, s/n, Couto Fernandes (dentro da Casa da Mulher Brasileira) –
Telefones: (85) 3108.2986 | 9.8949.9090 | 9.8650.4003 | 9.9856.6820
Nudem Caucaia: Rua 15 de Outubro, 1310, Novo Pabussu (sede da Defensoria Pública)
Telefones: (85) 3194.5068 | 5069 (ligação)
Nudem Maracanaú: Shopping Feira Center – Avenida 1, número 17, Jereissati I (sede da Defensoria Pública)
Telefones: (85) 3194.5067 (só ligação) | 9.9227.4861 (ligação e WhatsApp)
Nudem Sobral: Avenida Monsenhor Aloísio Pinto, s/n, Cidade Geraldo Cristino (dentro da Casa da Mulher Cearense)
Nudem Quixadá: Rua Luiz Barbosa da Silva esquina com Rua das Crianças, no bairro Planalto Renascer (dentro da Casa da Mulher Cearense)
Nudem Crato: Rua André Cartaxo, 370 – Centro (sede da Defensoria Pública)
Telefones: (88) 3695.1750 / 3695.1751 (só ligação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here