Mulheres que inspiram: DILMA ROUSSEFF

780

Neste mês de março, o mês das mulheres, a Secretaria de Mulheres do Sindicato dos Comerciários realizou uma homenagem a cinco importantes mulheres inspiradoras e revolucionárias, que fizeram da luta feminista um meio forte de combate ao machismo, patriarcado e que deixa viva, até os dias de hoje, as bandeiras de luta das mulheres. A última homenageada da série é a Dilma Rousseff.

Dilma Rousseff: Coração Valente

Dilma Vana Rousseff foi a primeira Presidenta da história do Brasil. Eleita em 2010 e reeleita em 2014. Seu segundo governo foi interrompido por um impeachment, entendido como um golpe parlamentar.

Nascida em 14 de dezembro de 1947, em Belo Horizonte/MG, foi militante em sua juventude, engajando-se em organizações que atuaram na luta armada durante a Ditadura Militar, embora nunca tenha se envolvido diretamente com ações armadas.

Foi na escola e, posteriormente, na universidade, que Dilma teve contato com o movimento estudantil. Em janeiro de 1970, quando tinha apenas 22 anos, Dilma foi presa e conduzida para o DOI-Codi e posteriormente para o Dops, o Departamento de Ordem Política e Social. Durante sua prisão, Dilma sofreu sessões de tortura com pau de arara, palmatória e choques elétricos.

Após reconquistar sua liberdade, ela reconstruiu a vida em Porto Alegre/RS e iniciou o curso de Ciências Econômicas. Em 1979 ela recuperou os seus direitos políticos graças à Lei da Anistia. Em 2003, Dilma assumiu o Ministério de Minas e Energia e em 2005, assumiu a chefia da Casa Civil, onde permaneceu até 2010, quando resolveu dedicar-se a sua candidatura à presidência.

No ano passado, o ministro Luís Roberto Barroso, que nada fez pra impedir a ilegalidade de destituir Dilma do cargo legitimamente conquistado, reconheceu que foi golpe. Segundo ele, em entrevista para a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, o “motivo real” de impeachment de Dilma foi falta de apoio político, não pedaladas.

“Esta história não acaba assim. Estou certa que a interrupção deste processo pelo golpe de estado não é definitiva. Nós voltaremos. Voltaremos para continuar nossa jornada rumo a um Brasil em que o povo é soberano.” (Dilma Rousseff).

Clique e confira as outras homenageadas da série Mulheres Que Inspiram:

MARGARIDA ALVES [clique aqui]

CLARA ZETKIN [clique aqui]

ROSA LUXEMBURGO [clique aqui]

OLGA BENÁRIO [clique aqui]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here